Mensagem › 18/05/2014

Cinquentenário da Paróquia Santa Rita

msg-jubileu

Prefácio do Cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis, por ocasião do lançamento do livro celebrativo do Cinquentenário da Paróquia Santa Rita de Cássia.

Este é um livro festivo e histórico. Junta-se  e ele, de maneira muito feliz,  às demais iniciativas e momentos celebrativos dos 50 anos da igreja de Santa Rita de Cássia, de Campinas.

Tem essa igreja o papel de ser uma sede paroquial. As paróquias desempenham uma função central concretizadora da união da comunhão de fiéis. Elas assim se fazem o lugar onde a Igreja, o Povo de Deus, é de fato corporificada em comunhão de fé, de amor, de celebração, de dinamização da caridade e de dinamismo pela justiça social, de desempenho de vida e de formação dos discípulos missionários. Discípulos e discípulas de Jesus Cristo aí se encontram respondendo ao chamado de Deus.

O Documento de Aparecida, elaborado pelo episcopado latino-americano e caribenho para orientação da Igreja em nosso Continente, tem a paróquia como um dos eixos mais significativos e eficazes da missão apostólica. A paróquia ali é descrita como comunidade de comunidades, célula viva da Igreja, casa e escola de comunhão eclesial. De modo bem direto e insistente o mesmo Documento lembra “um dos maiores desejos … é o de uma valente ação renovadora das paróquias” (DAP 170).

Nasceu a paróquia de Santa Rita de Cássia em um momento extraordinário, quando a Igreja Católica celebrava o Concílio Vaticano II. Em feliz e carinhosa expressão o Papa João XXIII comparou aquele acontecimento a uma nova primavera eclesial. Sob a inspiração do Espírito Santo brotaram flores e frutos de uma renovação do ser Igreja. Esta assim se fazia mais adequada e instrumentalizada para o diálogo com o mundo e com a cultura da modernidade.

Em outra feliz coincidência de tempo e de eventos está agora a paróquia celebrando seu cinquentenário neste ano em que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil tem como tema central exatamente o encaminhamento das paróquias brasileiras para a melhor adequação no ser comunidade de comunidades. Vivemos momentos avassaladores de mudanças culturais. Elas atingem todas as estruturas, discursos e atividades humanas. Também as paróquias estão, queiram ou não,  integradas nessa marcha forçada para o novo modo de ser humano. Devem elas encontrar e viver o jeito mais apropriado de ser comunidade de discípulos e discípulas, missionários  e missionárias, convocados para a evangelização do mundo presente e futuro.

livro

Para adquirir o livro do cinquentenário entre em contato com nossa secretaria, (19) 3252.2261

Nos cinquenta anos de sua existência esta paróquia jubilar tem sido muito viva e renovada no caminhar pelas terras campineiras. As páginas deste livro permitem que contemplemos o nascer, o desenvolver-se e o concretizar-se do cumprimento da missão paroquial. Aqui encontramos e dialogamos com o universo cristão em suas referências paroquiais: Papas, Arcebispos, Párocos, Vigários Paroquiais, Padres colaboradores, Leigos  e Leigas atuantes e participantes. Aqui temos as referências às entidades constitutivas e complementares dessa nova comunidade de fé e de ação. Temos aqui também as referências aos lugares, tempos e acontecimentos que se somam num cinquentenário a ser celebrado. Desde o lançamento da pedra fundamental e da edificação da igreja, e já antes nas missas pelo Pe.  Chiquinho celebradas  nas casas de paroquianos, até os dias de hoje vemos o nascimento e o desenvolvimento desta paróquia. À matriz unem-se as comunidades e capelas que a concretizam e os  colégios atendidos para uma verdadeira rede de comunidades.

Lembro mais uma vez o Documento de Aparecida quando afirma que “todos os membros da comunidade paroquial são responsáveis pela evangelização dos homens e mulheres em cada ambiente.” (DAP 171). Mais adiante o Documento retoma a declaração de Puebla: os leigos “são homens da Igreja no coração do mundo e homens do mundo no coração da Igreja.” (DAP 209).

Como é confortador vermos uma comunidade paroquial cumprindo sua missão! Podemos e devemos dar graças a Deus! Que as luzes do Espírito Santo continuem confortadoras e indicadoras da realização da redenção por meio da paróquia Santa Rita de Cássia! E ao querido e zeloso Mons. Fernando de Godoy Moreira que está à frente dessa célula viva da Arquidiocese de Campinas,  os meus parabéns!

Dom Raymundo Cardeal Damasceno Assis
Arcebispo de Aparecida, SP
abril 2014

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *