Notícias › 02/07/2018

Francisco: não temamos a morte física mas a morte do coração

Da janela do Palácio Apostólico do Vaticano, a Papa Francisco presidiu a oração do Ângelus e afirmou que a morte que devemos temer é a morte “do coração endurecido pelo mal”.

A Papa comentou o Evangelho de hoje que narra a cura da filha de Jairo que volta à vida depois de que Jesus a ordena ‘Levanta-te!’ e a cura de uma mulher que sofria de uma hemorragia e logo se cura ao tocar o manto de Jesus”.

Mas à sua vez advertiu sobre a morte da que sim devemos temer: a do coração endurecido pelo mal”. “Inclusive se tivermos caído, sua voz terna e forte nos diz: ‘Levanta-te!’”, reconheceu.

Francisco explicou que são dois relatos “com um único centro: a fé, e mostram Jesus como fonte de vida, como Aquele que volta a dar a vida a quem confia plenamente nele”.

“Os dois protagonistas, quer dizer, o pai da menina e a mulher doente, não são discípulos de Jesus, entretanto são escutados por sua fé”.

Francisco assinalou que “a partir disto compreendemos que no caminho do Senhor todos são admitidos: nenhum deve se sentir um intruso, um abusado ou alguém que não tem direitos. Para ter acesso a seu coração há um só requisito: sentir-se necessitado de curar-se e confiar-se a Ele”.

“Jesus vai descobrir estas pessoas entre a multidão e as retira do anonimato, as liberta do medo de viver. Ele o faz com um olhar e com uma palavra que os coloca de novo no caminho depois de tantos sofrimentos e humilhações”.

O Bispo de Roma explicou que “estamos chamados a aprender e a imitar estas palavras que libertam e estes olhares que restituem, a quem já perdeu, a vontade de viver”.

“Jesus é o Senhor, diante d´Ele, a morte física é como uma noite de sono: não há motivo para desesperar-se”, acrescentou.

Por ACI Digital

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *